• primecap

PIB - O guia completo!!

Você sabe o que é o PIB ou Produto Interno Bruto? Não sabe? Não se preocupe que está é uma dúvida muito comum entre os brasileiros, mas depois de hoje não restarão dúvidas.


O #PIB é uma medida de valor dos bens e serviços que o país produz em um determinado período e engloba diversos setores do mercado, como: agropecuária, indústria e serviços.


Qual é o papel do PIB?


Ele mede a atividade #econômica de uma região, a produção, o investimento, o emprego e a renda, ou seja, quanto maior as atividades econômicas, maior o PIB do país.


PIB per capita:


O PIB per capita, mede quanto do total produzido cabe a cada indivíduo, se o dividirmos de maneira igual, um país com um PIB per capita alto tende a ter um maior Índice de desenvolvimento Humano (IDH)


O que entra na conta do PIB?


  • Bens e #produtos finais e não seus insumos, por exemplo: no PIB é agregado o valor do pãozinho vendido ao consumidor final, e não da farinha de trigo, ovo etc;

  • Serviços prestados;

  • Investimentos do setor privado: Compra de maquinário, por exemplo;

  • Gastos do #governo: desde salário dos professores à compra de armas do exército.


O que não entra na conta?


  • Bens intermediários e insumos: como a farinha que foi utilizada para produzir o pãozinho, por exemplo;

  • Serviços que não foram remunerados;

  • Bens já existentes: venda de um carro usado, por exemplo;

  • Atividades informais e ilegais.


Entendemos o que é PIB? Agora vamos à forma de cálculo, existem três formas de se medir o PIB : riqueza, demanda e renda, não importa o modelo adotado o resultado deve ser sempre o mesmo.


Riqueza: Nada mais é do que a soma de tudo que foi produzido pela Indústria, agropecuária e serviços.


Demanda: Soma de tudo que foi comprado: consumo das famílias, do governo, investimentos do governo e exportações.


Renda: Soma de todas as remunerações: salários, lucros distribuídos, juros e aluguéis.


Mas por que um PIB alto é bom para o país?


Um PIB alto é sinal de uma #economia saudável e em ascensão, o que gera um ciclo positivo, quanto mais dinheiro disponível, maior a renda per capita, maior o consumo, as empresas crescem, investem e contratam, ou seja, são gerados mais empregos, economias em expansão produzem mais e se tornam mais competitivas no mercado externo, e todo este ciclo exerce um controle na inflação, que tende a cair.


O que prejudica o PIB?


Infraestrutura ruim: O Brasil p?

roduz, mas acaba perdendo sua competitividade devido à falta de infraestrutura, com estradas, ferrovias, portos e aeroportos despreparados para demanda.


Carga tributária: todo brasileiro sabe que pagamos imposto e pagamos alto, estes impostos altos e complexos fazem com que nossas empresas percam a competitividade e cresçam menos.


Instabilidade: as mudanças constantes na política e economia, geram insegurança e fazem com que as empresas invistam menos.


Burocracia: somos um país burocrático e está burocracia é sentida na hora de produzir, contratar e vender o que traz dificuldades para os empreendedores e para o crescimento das empresas.


Inflação: a alta constante nos preços atrapalha o planejamento das empresas e diminuí o poder de compra da população.


Juros: os juros elevados fazem com que o investimento fique mais caro e reduz o potencial de produção do país.


Baixa escolaridade: falta mão de obra qualificada, o que diminui a produtividade.


Qual é o cenário para 2019?


A realidade é que a previsão de crescimento do PIB para o ano de 2019 já sofreu cinco alterações até agora, com previsão de expansão de apenas 1,98%, já para 2020 a previsão é de 2,75%.


E o que esta impactando negativamente o PIB brasileiro?


Alguns fatores devem ser levados em conta, mas grande parte do impacto negativo vem como consequência da tragédia de Brumadinho - MG e pela menor perspectiva para a safra agrícola este ano.


Inflação:


A meta de inflação deste ano, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) é de 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. Já para 2020 o centro da meta é 4%, com intervalo percentual de 1,5% para cima e para baixo.


Taxa Selic:


A taxa básica de juros (#SELIC) é a ferramenta que o Banco Central utiliza para controlar a inflação e este ano deve permanecer em 6,5%, já para 2020 a previsão é de 7,50% e em 2021 a expectativa é que ela chegue a 8% ao ano.

Ao reduzir a taxa básica de juros, busca-se incentivar a produção , o consumo e facilitar o acesso ao crédito que fica mais barato.








Inscreva-se em nossa newsletter

  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Facebook Ícone

@2019 Todos os direitos reservados primecap

  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Instagram Ícone